Publicado em

Ciclo de Cinema “Há um psicanalista na plateia! O trauma no cinema”

Há um psicanalista na plateia! O trauma no cinema
Ciclo de cinema comentado
17 Outubro a 12 de Dezembro 2018
Cinema Medeia Monumental

Enquanto resposta à insegurança resultante de inúmeras ameaças reais ou subjectivas — colapso ecológico, crise económica, terrorismo, conflitos armados, retorno a várias formas de intolerância —, o trauma pode muito bem ser a marca de uma nova era que se vem instalando.
Um evento traumático envolve uma experiência ou uma série de experiências cujos impactos podem afectar as respostas/comportamentos do(s) sujeito(s) na sua vida quotidiana, desde as esferas sociais às esferas privadas e íntimas. Marcado pela cultura e pelos valores, do ponto de vista psíquico o trauma introduz uma ruptura no eixo espaço/tempo do indivíduo: paralisa a mente que fica condenada à repetição, na esperança de compreender e de se regenerar. Singular ou colectivo, o episódio traumático gera uma condição onde o afecto, associado à experiência, se torna da ordem do impensável e do irrepresentável, passando a ser vivido através da acção, e tendendo, quando não resolvido, a perpetuar-se transferindo-se geracionalmente, de pais para filhos, por vezes durante décadas.
O cinema tem vindo a apresentar-nos alguns ângulos de abordagem ao trauma, convertendo-se numa ferramenta útil para reflectir o modo como esta noção tem vindo a estruturar inúmeros discursos e visões sobre o nosso tempo e a nossa condição.

Organização: Instituto de História da Arte da FCSH-NOVA, Sociedade Portuguesa de Psicanálise, Medeia Filmes e Leopardo Filmes

Curadoria: Bruno Marques, Cláudia Madeira, Conceição Tavares de Almeida, Giulia Lamoni, João Mendes Ferreira.

Publicado em

I Curso de Psicanálise do Adulto e o Processo de Envelhecimento – Nov. 2018 a Fev. 2019

CANDIDATURAS ABERTAS:  ATÉ  DIA 5 DE OUTUBRO 2018

Para efectuar a sua candidatura deverá enviar Carta de Motivação e Curriculum Vitae até à data limite de 5 de Outubro próximo para o e-mail sppsicanalise2013@gmail.com

 

Adulto e Envelhecimento – Texto de apresentação do I Curso de Psicanálise do Adulto e o Processo de Envelhecimento

I Curso de PSICANALISE do ADULTO e PROCESSO ENVELHECIMENTO_Calendário_e_Programa

Mais informações: sppsicanalise2013@gmail.com

Publicado em

Centenário do psicanalista português Francisco Manuel Barreto Alvim (1917-2017)

A Sociedade Portuguesa de Psicanálise tem a satisfação de celebrar, este ano de 2017, o centenário de Francisco Alvim que foi um dos seus fundadores, o seu primeiro Presidente e o primeiro director da Revista Portuguesa de Psicanálise.
Francisco Alvim nasceu no dia 8 de Novembro de 1917 em Alter-Chão, Portalegre, Portugal. Licenciou-se em medicina, especializou-se em neuropsiquiatria e trabalhou no hospital de Santa Marta em Lisboa. Aos trinta e cinco anos, com a sua família já constituída, parte para Genebra, à procura de respostas às questões que a sua prática clinica então colocava. Nesses anos cinquenta faz toda a sua formação para psicanalista na Suíça integrando-se no grupo de Raymond de Saussure e de Michel Gressot. Torna-se membro titular, com funções didáticas, da Sociedade Suíça de Psicanálise. Francisco Alvim, em 1959 em colaboração com psicanalistas portugueses e espanhóis, constitui o “Grupo de Estudos” luso-espanhol. Este grupo de estudos, em 1961, torna-se a Sociedade Psicanalítica Luso-Espanhola. Em 1966 surge uma ruptura com esta sociedade e cria-se o Grupo de Estudo Psicanalítico Português que se transforma, 1977, Sociedade Provisória de Psicanálise. Em 1981, no congresso de Helsínquia, passa a ser componente da Associação Internacional de Psicanalistas.
Francisco Alvim e os seus colegas tiveram, em Portugal, que combater a ignorância sobre o que era a Psicanálise. Tal estado de espírito era ampliado por uma serie de leis, dum regime político ditatorial, que proibiam ou decretavam que o direito associação era restrito e necessitava de pareceres das autoridades vigentes à época. A revolução de abril de 1974 em Portugal vai permitir uma abertura e inicia-se a divulgação da teoria e pratica psicanalítica nas universidades, instituições ligadas á saúde e à educação. Aceite a Sociedade Portuguesa de Psicanálise o seu primeiro presidente foi Francisco Alvim que tanto tinha combatido contra a descriminação da psicanálise em Portugal. Foi também fundador da Revista Portuguesa de Psicanálise e o seu primeiro director.
Francisco Alvim morreu, infelizmente, muito cedo, mas deixou a sua memória nos muitos analistas que com ele fizeram formação ou foram seus analisandos. Deixou uma obra feita de afectos e de relações profundas que perduram até hoje. Também deixou uma obra escrita e publicada sobretudo em revistas de língua portuguesa e francesa.
O psicanalista Francisco Alvim faria hoje, 8 de novembro de 2017, cem anos. A Sociedade Portuguesa de Psicanálise está de Parabéns.

Publicado em

GRUPOS DE REFLEXÃO E DE SUPERVISÃO 2017/2018 – Candidaturas abertas

No âmbito das atividades do European Outreach Committee da IPA, a Sociedade Portuguesa de Psicanálise prosseguirá em 2017-2018 a dinamização de GRUPOS DE REFLEXÃO E DE SUPERVISÃO, iniciativa que tem como objetivo promover o intercâmbio entre o saber psicanalítico e as práticas institucionais e que tem merecido um crescente interesse e uma avaliação muito positiva por parte dos que neles têm participado ao longo dos últimos anos.  Os grupos são abertos a profissionais que desejem enriquecer a sua prática e conhecimentos em termos da compreensão psicodinâmica e são orientados por Membros Associados e Titulares da Sociedade Portuguesa de Psicanálise, com reflexão e trabalho nas respetivas áreas.

 

OS GRUPOS QUE ESTE ANO PODERÃO ACEITAR NOVOS PARTICIPANTES SÃO:

  • Parentalidade(s), desafios e problemáticas;
  • Comportamentos Aditivos e Dependências;
  • Saúde Mental na Infância;
  • Saúde Mental no Adolescente e no Jovem Adulto;
  • Epistemologia, Prática Clínica e Investigação.

 

LOCAL – Sede da Sociedade Portuguesa de Psicanálise (Avenida da República, 97 – 5º, Lisboa)

REGULARIDADE – De novembro a julho, uma vez por mês (9 sessões), podendo, contudo, ter lugar outras sessões em função da dinâmica e necessidades do(s) grupo(s).

DURAÇÃO – 1 ½ hora a 2 horas, de acordo com o grupo e o supervisor.

PAGAMENTOS – 15 € /sessão por participante. O pagamento será efetuado em três prestações de 45 Euros (em novembro, fevereiro e maio).

INSCRIÇÃO NOS GRUPOS – O interesse em participar nos Grupos deverá ser comunicado a partir de 5 de setembro e até 29 de setembro de 2017, em mail dirigido sppsicanalise2013@gmail.com, junto com uma carta em que os interessados exponham brevemente a sua motivação, a sua área de trabalho, a pertença institucional e anos de prática, contacto telefónico e endereço eletrónico, assim como o Grupo de Reflexão/Supervisão em que desejam participar. No caso de desejarem participar em mais de um Grupo (no máximo 2) deverão explicitamente referi-lo. A selecção dos interessados em integrarem os Grupos será feita com base na carta de motivação e entrevista com o psicanalista supervisor do respectivo grupo, entrevistas que se realizarão no mês de outubro.

Dado o número limitado de vagas é aconselhável que a candidatura seja feita tão breve quanto possível.

NOTA – Quem deseje continuar a integrar o Grupo em que participou no passado ano, deverá renovar a sua inscrição na Secretaria da SPP até ao final do mês de setembro e dar conhecimento ao dinamizador do seu Grupo através de contacto pessoal. Se desejar vir a participar também num outro Grupo deverá então redigir uma carta de motivação com referência a essa área.

 

CONTACTOS:

Sociedade Portuguesa de Psicanálise – Avenida da República, 97 – 5º, 1050-190 Lisboa

e-mailsppsicanalise2013@gmail.com – Telefone: (+351) 217 972 108 – Fax: (+351) 217 936 224

HORÁRIO DO SECRETARIADO (Inês Marques): de segunda-feira a sexta-feira das 10h às 19h.

 

Pelo Grupo Outreach da SPP

                                                            Maria Teresa Sá

Publicado em

PEP-Web “Insigths and Psychoanalysis” – Nova série de filmes

PEP-Web anuncia uma nova série de filmes, “Insights and Psychoanalysis“, que são entrevistas com 100 psicanalistas mais conhecidos do mundo sobre seu trabalho. Os autores incluem Peter Fonagy, Otto Kernberg e Virginia Ungar, entre outros.

Um breve filme promocional desta série pode ser visto aqui:
http://www.pep-web.org/document.php?id=peptopauthvs.001.0021a

A série foi criada por Psychoanalytic Electronic Publishing, Inc and University College London.

Está disponível para assinantes da PEP-Web (www.pep-web.org/), uma base de dados pesquisável online de revistas psicanalíticas, livros e vídeos em diversas línguas.

No site, o texto das entrevistas e jornais de filmes pode ser feito de forma fácil e precisa, permitindo a facilidade de citação.

Publicado em

II Curso de Sensibilização à Psicanálise – 3 de Nov. 2017 a 2 de Junho 2018

II Curso de Sensibilização à Psicanálise

Coordenação: Henriqueta Martins, Raquel Quelhas Lima e Edviges Espada Guerreiro

Coordenação Pedagógica: Edviges Espada Guerreiro

  • Este curso insere-se num conjunto de actividades desenvolvidas pela Sociedade Portuguesa de Psicanálise no âmbito da formação externa, com o objectivo geral de sensibilização à psicanálise

Objectivos específicos:

  • Transmissão dos conceitos  psicanalíticos fundamentais;
  • Criação de uma postura epistemológica baseada na psicanálise;
  • Promoção da capacidade de um olhar psicanalítico no âmbito da psicanálise aplicada.

Destinatários: profissionais da saúde, educação e  ciências sociais e humanas

CANDIDATURAS: Até 10 Outubro 2017

DATA DE INÍCIO: 3 de Novembro de 2017

DATA DE CONCLUSÃO:  2 de Junho de 2018

HORÁRIO: Pós-Laboral

INFORMAÇÕES: AVª  DA REPÚBLICA, nº 97 – 5º Esq. / 1050 – 190 LISBOA

Telf: 21 797 21 08

E-mail:  sppsicanalise2013@gmail.com

Website: www.sppsicanalise.pt

Ficha Pedagógica_programa – II Curso Sensibilização Psicanálise

Ficha Candidatura _II Curso Sensibilização

Publicado em

Ciclo de Cinema “Género e Identidade” – 15/02 a 19/07/2017

A SPP através do Grupo de Trabalho COWAP (Women and Psychoanalysis Committee)     associou-se à iniciativa Ciclo de Cinema ” Género e Identidade” a decorrer entre 15/02/2017 a 19/07/2017.

As sessões serão quinzenais, e terão lugar sempre às 19h00 no Espaço Nimas.

Na próxima sessão do ciclo de cinema “Género e Identidade”, a 15 de Março, será exibido o filme “Minha Mãe” (2004), de Christophe Honoré, com Isabelle Huppert e Louis Garrel. No filme, Pierre, um adolescente de 17 anos, tem um amor cego pela mãe, que não está disposta a assumir o que o filho projecta dela. Recusando ser amada por aquilo que não é, ela decide quebrar o mistério e revelar a sua verdadeira natureza – a de uma mulher para quem a imoralidade se tornou um vício. Após o filme, haverá um debate moderado por Bruno Marques (professor auxiliar convidado da FCSH/NOVA e investigador do IHA), com a participação de Julião Sarmento (artista plástico) e Conceição Tavares de Almeida (Psicóloga Clínica e Psicanalista; vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Psicanálise).

A partir do ciclo e destas coordenadas, o Instituto de História da Arte lança também um call for papers, para o próximo número da série Working Papers, que terá por tema «Género e Identidade no Cinema». A chamada de textos para a segunda edição online desta nova linha editorial do IHA estará assim aberta durante todo o ciclo de cinema.

Call for papers:http://photofilmiha.weebly.com/call-for-papers.html

http://photofilmiha.weebly.com/minha-matildee_filme.html

VÍDEO PROMOCIONAL: 

https://institutodehistoriadaarte.wordpress.com/2017/03/01/ciclo-de-cinema-genero-e-identidade-no-espaco-nimas/

Anúncio FCSH – Género e Identidade