Posted on

“A Liberdade, sim, a liberdade!”

Em 2017 iniciámos a representação IPSO (International Psychoanalitic Studies Organization) em Portugal, na Sociedade Portuguesa de Psicanálise.

Na época, acabados de chegar ao terceiro ano de formação teórica, embarcámos num projeto, do qual, apenas tínhamos tido contacto, como participantes. A filosofia que havíamos, até então assistido, era de uma leveza inspiradora. Deste modo, o facto de termos tido o privilégio de passar um dia a desenvolver trabalho, com o Howard Levine, na apresentação de trabalho clínicos, discussão de casos em supervisão. Assim como, posteriormente, assistir a supervisão clínica de Leopold Nosek e viver o intercâmbio internacional no Encontro IPSO em Lisboa (entre outros bons momentos). Foi algo que, por ter sido experienciado tão intensamente e com um imenso proveito para a nossa formação como psicanalistas, como se, de janelas a abrir de par em par, vislumbrando sempre novas paisagens, que nos fez iniciar um novo projeto, dando continuidade ao anterior…

Continuar a ler “A Liberdade, sim, a liberdade!”
Posted on

Sexdução na TV – o eleito, o escolhido e o impostor

Os reality shows banalizaram-se, isso parece certo. Por vezes conseguem revelar um quê de criatividade surpreende, mesmo que algo degrante, polémico ou incomodativo.

Um pouco como a pornografia, encoberta em aparente crítica desvalorizante, conseguem conter um poder atractivo manifesto nas audiências e visualizações ou nas discussões que suscitam.

Continuar a ler Sexdução na TV – o eleito, o escolhido e o impostor